Quando iniciei a minha carreira psicopedagógica, várias dúvidas me assombravam e sentia extrema dificuldade em encontrar informações sucintas e de fácil entendimento. Afinal, quem está começando precisa primeiro do basiquinho. Perguntas do tipo: “como faço a primeira entrevista com o pais? O que pergunto? Devo fazer anotações?” serão respondidas neste artigo. Para que você entenda melhor, separei em vários artigos que serão entregues a você semana a semana. 

Etapa 1: Entrevista Contratual

A entrevista contratual é um contrato realizado com os pais ou os responsáveis do sujeito que será avaliado. O objetivo dessa entrevista é recolher os dados pessoais e colher as queixas que eles trazem sobre o problema que a criança vem apresentando.  Nessa primeira fase colhemos apenas os dados recentes da criança, sem se aprofundar em seu histórico. O aprofundamento do histórico da criança será feito na 9a sessão, que chamamos de anamnese. A razão pela qual não fazemos a anamnese antes é para não sermos influenciados por essas informações e assim podermos avaliar a criança pelo que ela nos mostra e assim fazermos nossas próprias descobertas. 

Nessa etapa é importante que o psicopedagogo fique atento à fala dos responsáveis e faça anotações sobre tudo o que você observar.  Esse também é o momento onde você deixa claro as condutas necessárias para o sucesso dos atendimentos:

  • Esclareça sobre a importância de não faltar e como isto poderá afetar o diagnóstico. Eu costumo cobrar pelo pacote da avaliação total com a opção de desconto a vista ou de parcelamento no cartão. Quando os valores são pagos adiantados, a probabilidade de faltas é menor. 
  • Peça-lhes que cheguem com 10 minutos de antecedência, se for online, oriente para que acessem a sala ao menos 5 minutos antes e testem os microfones
  • Informe que atrasos por parte do paciente serão descontados do seu tempo.
  • Informe sobre o prazo de cancelamento. Eu costumo pedir que os cancelamentos sejam feitos com 24 horas de antecedência. Até 12 horas antes, é cobrada uma taxa de 50,00. E para cancelamentos em cima da hora, o valor do atendimento é debitado. 
  • Deixe tudo por escrito em contrato e entregue para os pais ou responsáveis no momento do atendimento. 

Enquadramento:

Essa etapa é muito importante e deve ser explicada na entrevista contratual.

  • Tempo de atendimento: 50 minutos a 1hora.
  • Local: consultório, online ou residência.
  • Frequência: de uma a duas vezes por semana.
  • Duração: oito a dez sessões. Sempre fecho o pacote com 10 sessões. Se a avaliação for feita em oito, usamos as duas extras para as intervenções. 

Quebrando as objeções dos pais ou responsáveis

É possível que nesse momento os pais se tornem resistentes seja pela dificuldade em aceitar o problema e por achar que é um serviço desnecessário ou caro demais.

Segue algumas objeções que precisam ser quebradas:

Acho melhor que seja um psicólogo!

Explique que esse trabalho não é uma área exclusiva da psicologia e que envolve a pedagogia e a psicologia. Portanto, um profissional de psicologia fará bem esse trabalho desde que ele seja especializado em psicopedagogia. 

Prefiro pagar um professor particular!

Explique que a criança precisa ser avaliada para entender o motivo por trás da dificuldade e que um reforço escolar pode trazer mais problemas para a criança do que benefícios.

Não tenho tempo!

Se você oferece atendimento online, essa objeção é fácil de ser quebrada.

Não dá para fazer a avaliação em menos tempo?

Explique que existem etapas do processo que são importantes para o resultado final e que não podem ser puladas. 

Mantenha a neutralidade

Psicopedagogos em início de carreira costumam empatizar com os pais compartilhando suas histórias pessoais. Não faça isso! É muito importante manter-se neutro nos atendimentos. Frases como “sinto muito, lamento e obrigada por compartilhar a sua história”, podem ser mais úteis do que contar a sua história pessoal. 

Autoconfiança é a chave

É importante que o psicopedagogo esteja seguro de suas posições em relação ao diagnóstico e não ceda às exigências dos pais. Se você é um psicopedagogo em início de carreira, você pode fazer algumas supervisões com outros psicopedagogos. 


What's Your Reaction?

divertido divertido
333
divertido
inspirado inspirado
3330
inspirado
feliz feliz
2664
feliz
oh meu Deus oh meu Deus
1665
oh meu Deus
motivado motivado
666
motivado
gostei gostei
2331
gostei
Juliana Palma

Pedagoga, Psicopedagoga, Psicomotricista e Ma em Educação. Acadêmica do curso de Psicologia na Universidade São Franciso. Analista Comportamental e Terapeuta em ABA. "Descobri o TDAH aos 33 anos e hoje me dedico a ajudar outros adultos na avaliação e na intervenção do transtorno." Atendo crianças, adolescentes, adultos e idosos em seu espaço psicopedagógico online e na cidade de Bragança Paulista.

0 Comments

Leave a Reply