A dislexia é um distúrbio neural vivenciado por cerca de 5 a  15% das pessoas . Ela é considerada um distúrbio de aprendizagem que inibe a capacidade de uma pessoa de aprender a ler. Ocorre quando há um problema com a maneira como o cérebro processa os símbolos gráficos. As principais características da dislexia são misturar palavras, soletrar palavras fora de ordem, altos níveis de dificuldade de leitura e compreensão.

Mesmo que a dislexia seja uma condição neural, ela não está ligada à baixa inteligência. Muitas pessoas com uma forma grave de dislexia podem ser extremamente brilhantes e inteligentes.

Identificar   precocemente os sintomas e sinais de dislexia pode aumentar as chances de um tratamento eficaz. Nesta postagem, você aprenderá como identificar os primeiros sintomas da dislexia e descobrir o que pode ser feito para ajudar aqueles que podem ser afetados.

A dislexia pode ser uma deficiência difícil de detectar, especialmente em uma criança. Somente quando uma criança entra na escola os pais podem descobrir se eles são disléxicos ou não. O professor pode ser capaz de detectar os primeiros sinais de dislexia ao ver que a criança tem dificuldade para soletrar, ler ou escrever.

Embora a dislexia em si seja uma deficiência de comunicação, os sintomas associados a ela mudam continuamente ao longo da vida da pessoa disléxica. Cada criança / adulto com dislexia pode experimentar diferentes sintomas ou desafios e pode encontrar seus pontos fortes únicos para lidar com isso.

Se você suspeita que seu filho está apresentando algum dos sintomas a seguir, considere buscar um profissional da psicopedagogia para ver se seu filho apresenta algum dos sintomas atribuídos à dislexia. Em seguida, o profissionar irá seguir com os testes de verificação para estabelecer um diagnóstico adequado.

Sinais mais comuns de dislexia em crianças

Abaixo estão alguns dos sinais mais comuns de dislexia em crianças. Lembre-se de que os sintomas da dislexia variam de acordo com a idade. 

  • Dificuldade para aprender rimas infantis ou lembrar as letras do alfabeto.
  • Dificuldades para reconhecer letras, ler ou escrever
  • Dificuldade de leitura ou leitura mais lenta do que o normal para a idade
  • Dificuldade para entender o que as pessoas leem
  • Erros ortográficos de palavras fáceis que a maioria das crianças em sua faixa etária consegue soletrar
  • Esforça-se mais que outras crianças para seguir instruções simples
  • Problemas para escrever
  • Caligrafia bagunçada que é difícil de ler
  • Uso indevido de palavras simples
  • Dificuldade para lembrar ou aprender novas palavras
  • Vocabulário inferior para a idade 

A primeira coisa a se considerar ao diagnosticar dislexia é a história familiar da pessoa. O distúrbio é transmitido geneticamente, o que significa que uma pessoa tem mais probabilidade de ter se seus pais ou avós o tivessem. 

É importante observar que a dislexia pode pular gerações. Como a dislexia não era bem conhecida, era freqüentemente mal diagnosticada, tornando difícil determinar o número de pessoas que sofriam de dislexia nas gerações anteriores.

Sinais de dislexia por faixa etária

Pré-escolares

  • Tem dificuldade em aprender os alfabetos
  •  Não entendo os padrões de rima
  •  Pronuncia muito mal as palavras

Alunos do ensino fundamental

  • Ler mais devagar do que seus pares
  • Dificuldade para identificar certas letras como p, q, b, d. 
  • Dificuldade para associar o som a letra (grafema-fonema)
  • Esforça-se mais do que crianças da sua idade para seguir instruções
  • Escreve palavras fáceis com erros ortográficos
  • Escreve mais devagar do que o comum para sua idade

Alunos do Ensino Médio

  • Escrita confusa, difícil de ler
  • Demora mais tempo para terminar os testes
  • Escreve devagar
  • Fala devagar
  • Não lê em voz alta (por vergonha)
  • Desmotivação escolar
  • Mau comportamento
  • Evasão escolar

Avaliação precoce e intervenção psicopedagógica na dislexia

Existem muitos problemas que podem afetar a capacidade de uma pessoa de ler ou falar. No entanto, lembre-se de que só porque alguém tem problemas para falar ou ler, isso não significa que a causa disso seja a dislexia. Problemas de leitura, como perda de audição ou perda de visão, também podem ser os culpados.

A fala atrasada ou lenta é um dos sinais comuns. Uma pessoa que sofre de dislexia pode trocar os caracteres das listas (alfabeto, números, etc.), bem como misturar as letras das palavras e dos nomes. Essa dificuldade se estende à dicção de palavras com inúmeras sílabas. Muitos de nós temos problemas com palavras longas, mas isso é normal até certo ponto.

A dificuldade em pronunciar palavras com quatro ou cinco sílabas pode ser um sinal de alerta precoce de dislexia. Lembre-se de que a maioria das crianças em tenra idade terá problemas com esses tipos de habilidades. Se seu filho tem esses problemas antes dos cinco anos, isso pode não ser um sinal de dislexia, mas simplesmente uma taxa mais lenta de desenvolvimento da linguagem em algumas crianças.

A combinação dessas dificuldades deve se tornar mais aparente quando a criança se torna mais envolvida nos trabalhos do ensino fundamental e médio. Se a criança tem dislexia, a dificuldade em ler textos relacionados à idade e soletrar palavras comuns começará a interferir no desenvolvimento acadêmico da criança. Neste ponto, a presença de um distúrbio de aprendizagem pode se tornar mais óbvia e uma avaliação médica profissional será necessária e os testes deverão ser conduzidos por uma equipe médica treinada para um diagnóstico adequado.

Freqüentemente, os sintomas e sinais de pessoas com sintomas de dislexia podem ser difíceis de reconhecer. Prestar muita atenção ao desenvolvimento do seu filho o ajudará a determinar se ele sofre de dislexia ou simplesmente tem problemas de aprendizagem durante os estágios iniciais de desenvolvimento que irão desaparecer à medida que envelhecem.

Avaliação e intervenção precoces são essenciais para o desenvolvimento da criança e do adolescente

A avaliação e intervenção precoces são essenciais para melhorar os resultados positivos das crianças com dislexia. Sem uma avaliação precoce e uma intervenção adequada, as lacunas para leitores com dificuldades e seus pares continuarão a aumentar. Qualquer método de intervenção deve ser adaptado especificamente para o déficit de aprendizagem específico de cada criança para ser o mais eficaz.

Se você suspeita que seu filho ou aluno tem dislexia, é importante que procure um psicopedagogo o mais cedo que puder. É o psicopedagogo, que através de intervenções adequadas que ajudará a criança a se desenvolver melhor na leitura e na escrita. 

Fonte: LD Resource Foundations

Instituto ABCD


What's Your Reaction?

divertido divertido
1665
divertido
inspirado inspirado
1332
inspirado
feliz feliz
666
feliz
oh meu Deus oh meu Deus
2997
oh meu Deus
motivado motivado
1998
motivado
gostei gostei
333
gostei
Juliana Palma

Pedagoga, Psicopedagoga, Psicomotricista e Ma em Educação. Acadêmica do curso de Psicologia na Universidade São Franciso. Analista Comportamental e Terapeuta em ABA. "Descobri o TDAH aos 33 anos e hoje me dedico a ajudar outros adultos na avaliação e na intervenção do transtorno." Atendo crianças, adolescentes, adultos e idosos em seu espaço psicopedagógico online e na cidade de Bragança Paulista.

0 Comments

Leave a Reply