Algumas crianças parecem ter problemas para lidar com as informações que seus sentidos captam — coisas como som, tato, paladar, visão e olfato. Existem também dois outros sentidos menos conhecidos que podem ser afetados — o primeiro é uma sensação de consciência corporal, enquanto o segundo envolve movimento, equilíbrio e coordenação. Além disso, crianças com problemas sensoriais podem ser hipersensíveis a estímulos, insensíveis a estímulos ou ambos.

Embora os problemas de processamento sensorial não sejam um distúrbio de aprendizagem ou ter um diagnóstico oficial de dificuldade de aprendizagem, eles podem dificultar o sucesso das crianças na escola. Por exemplo, crianças excessivamente sensíveis respondem facilmente à estimulação sensorial e podem achá-la opressora. Elas podem:

  • Não ser de tolerar luzes brilhantes e ruídos altos como sirenes de ambulância
  • Recusar-se a usar roupas porque parece áspero ou irritante, mesmo depois de cortar todas as etiquetas, ou sapatos porque parecem “muito apertados”.
  • Se distrair com ruídos de fundo que outras pessoas parecem não ouvir
  • Ter medo do toque surpresa e evitar abraços e carinhos, mesmo com seus familiares
  • Ter muito medo de balanços e equipamentos de playground
  • Muitas vezes têm problemas para saber onde seu corpo está em relação a outros objetos ou pessoas
  • Esbarrar em pessoas e coisas e parecer desajeitada
  • Têm dificuldade em sentir a quantidade de força que estão aplicando; por exemplo, podem rasgar o papel ao apagar, prender com muita força ou derrubar objetos
  • Sair correndo quando estiverem sobrecarregados para fugir do que quer que os esteja afligindo
  • Têm colapsos extremos quando sobrecarregados

Enquanto isso, crianças pouco sensíveis querem buscar mais estimulação sensorial. Elas podem:

  • Ter uma necessidade constante de tocar pessoas ou texturas, mesmo quando não é socialmente aceitável
  • Não entende o espaço pessoal, mesmo quando as crianças da mesma idade têm idade suficiente para entendê-lo
  • Têm uma tolerância extremamente alta à dor
  • Não entendem sua própria força
  • Fica muito inquieta e não consiga ficar parada
  • Gosta de atividades de pular, bater e tocar
  • Gosta de sentir a pressão profunda dos abraços 
  • Anseia por movimentos rápidos, giratórios e / ou intensos
  • Adora ser jogado no ar e pular em móveis e trampolins

Você pode ver que esses comportamentos podem ser confundidos com os alunos do ensino fundamental que são pouco sensíveis e podem exibir “comportamentos negativos”, incluindo o que parece ser hiperatividade, quando na verdade estão buscando informações. E, de fato, muitos dos comportamentos de crianças com problemas sensoriais coincidem com os sintomas de TDAH, desde dificuldade em ficar sentado ou concentrado, quando se espera que façam a transição de uma atividade (especialmente aquela que estão apreciando) para outra.

Esse é um dos motivos pelos quais é importante que as crianças não sejam diagnosticadas com TDAH após uma rápida visita ao consultório do pediatra, sem o uso cuidadoso de entrevistas e escalas de avaliação para obter uma imagem detalhada de seu comportamento. Algumas crianças com TDAH também têm problemas sensoriais.

Um estudo de 2009 descobriu que 1 em cada 6 crianças tem problemas sensoriais que tornam difícil aprender de forma funcional na escola. Embora os problemas de processamento sensorial sejam freqüentemente vistos em crianças autistas, eles também podem ser encontrados naquelas com TDAH, TOC e outros atrasos no desenvolvimento — ou sem nenhum outro diagnóstico.


What's Your Reaction?

divertido divertido
2664
divertido
inspirado inspirado
2331
inspirado
feliz feliz
1665
feliz
oh meu Deus oh meu Deus
666
oh meu Deus
motivado motivado
2997
motivado
gostei gostei
1332
gostei
Juliana Palma

Pedagoga, Psicopedagoga, Psicomotricista e Ma em Educação. Acadêmica do curso de Psicologia na Universidade São Franciso. Analista Comportamental e Terapeuta em ABA. "Descobri o TDAH aos 33 anos e hoje me dedico a ajudar outros adultos na avaliação e na intervenção do transtorno." Atendo crianças, adolescentes, adultos e idosos em seu espaço psicopedagógico online e na cidade de Bragança Paulista.

0 Comments

Leave a Reply